domingo, 7 de novembro de 2010

"A Sangue Frio", o romance sem ficção


Truman Capote em 1948
Em novembro de 1959, o escritor Truman Capote trocou o sofisticado ambiente que sempre freqüentou na Nova York por ele glamurizada em contos, peças e artigos para, deixando o inverno que começava com uma sessão de muitos sociais eventos-artísticos, iniciar o projeto mais trabalhoso de sua vida: uma reportagem sobre o massacre de uma família de fazendeiros na pequena cidadezinha de Holcombe, situada nas altas planícies de trigo do Oeste do Rio Kansas, área desolada que os outros habitantes do Estado chamam de "lá longe". Ali, na noite de sábado, 14 de novembro, um dos mais cruéis massacres aconteceu: o fazendeiro Herb Clutter, sua esposa e dois de seus filhos - a menina Nancy e o garoto Kenyon foram cruelmente assassinados - por facadas, asfixias e tiros de carabinas. A notícia,
http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:YmNBBIppxDBsPM:http://www.adorocinema.com/filmes/a-sangue-frio-67/a-sangue-frio-67-poster01.jpg&t=1
Capa do Livro A Sangue Frio
difundida inicialmente pela modesta estação de rádio de
uma cidade vizinha, a Kiul, de Garden City - "uma tragédia inacreditável e
http://zonapolitica.files.wordpress.com/2008/10/a-sangue-frio1.jpgindizivelmente chocante, atingiu quatro membros da família de Herb Clutter" ganharia destaque nacional horas depois. A perversidade com que os crimes foram cometidos, o fato de atingir uma tranqüila e honesta família do Interior fizeram com que ao lado do choque na opinião pública se fizesse a pergunta: mas como e por que alguém pode ter cometido tal massacre? Truman Capote, então com 35 anos, no auge de sua carreira de escritor (em 1958 havia publicado seu mais famoso conto, "Breakfast at Tiffany's", que Blake Edwards filmaria três anos depois, com Audrey Hepburn), decidiu investigar por sua conta o crime. Foram cinco anos de pesquisas, entrevistas e até mesmo um período em que conviveu longamente no presídio para melhor conhecer os dois assassinos - Richard Eugene Hickock, 33 anos e Perry Edward Smith, 36, enforcados na Penitenciária Estadual de Kansas, na manhã de 22 de junho de 1965. xxx Quase seis anos após ter iniciado aquela que poderia ser definida como a maior cobertura policial da história de um crime, Capote publicava "A Sangue Frio" (In Cold Blood) - inicialmente em capítulos, na revista New Yorker, mas logo em forma de livro - e que provocou a maior discussão no meio literário. Praticamente, abria um novo gênero literário - o chamado romance de ficção, pois utilizando nomes, dados e fatos absolutamente verdadeiros, Capote criou um romance de suspense que, com toda razão permaneceria anos entre os mais vendidos. Em 1967, Richard Brooks, então com 55 anos, filmou o livro, recusando as pressões para utilizar cores - já que só via no p&b das imagens de Cornrad Hall a forma de colocar na tela toda a brutal tragédia. No elenco, nomes pouco conhecidos - Roberto Black e Scott Wilson como os assassinos Smith e Hickock; o veterano Paul Stewart como um repórter - alter-ego do próprio Capote; Jeff Corey, Charles McGraw e John Forsythe. Apesar de quatro indicações ao Oscar, não recebeu nenhuma estatueta: Brooks concorreu como diretor e roteiro adaptado (perdendo para Mike Nichols, por "A Primeira Noite de Um Homem" e Sirling Siliphant por "No Calor da Noite", respectivamente); a fotografia de Conrad Hall perdeu para a de Brunet Guffey em "Bonnie e Clyde", e a magnífica trilha sonora de Quincy Jones perdeu para "Positivamente Millie", de Elemer Bernstein, no musical de George Hill. Mesmo com toda a repercussão que o crime teve na época e, especialmente o livro de Truman Capote - o filme não chegou a fazer sucesso no Brasil (em Curitiba foi exibido durante apenas uma magra semana no antigo Cine Lido, em 1969). Da pesquisa feita para o livro, Capote extraiu material para outro livro, "The Glass House", que Tom Gries (1922-1977) filmaria em 1972 ("O Sistema", originalmente realizado para a televisão americana), considerado um dos maiores libelos contra a violência nas prisões. Capote, nascido em New Orleans, em 30 de setembro de 1924, com o nome verdadeiro de Truman Streckfus Persons, fez carreira literária a partir de seu primeiro livro de contos ("Other Voices, Other Rooms", 1948) e seria uma das personalidades mais fascinantes da chamada inteligentzia nova-iorquina, escrevendo artigos, peças, roteiros etc. - e mesmo atuando como ator (como na comédia noir, "Assassinato por Encomenda"). Morreu em 25 de agosto de 1984.
Em 2005 foi lançado um filme sobre a sua vida. O filme chamado Capote Conta a história de sua vida enquanto ele investiga os assassinatos que serviram de trama para o livro A Sangue Frio.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Os 6 novos talentos da literatura brasileira, você ainda irá ouvir falar muito deles

http://impulsohq.com/wp-content/uploads/2010/09/cm11.jpg
1 - Carolina Munhóz, essa menina de 22 anos na verdade já vem dando o que falar, inclusive sendo tema de matéria de uma das mais respeitadas revistas do país, a Época, que abordou o tema de fãs que se tornaram escritores. Carolina é fanática por Paulo Coelho e J. K. Rowling, e seu trabalho junto ao um site com fãs de Harry Potter lhe serviu de combustível, e impulso para escrever seu livro, Fada, numa história com magia, mistérios, romance e descobertas; [Saiba mais no site da autora]

http://3.bp.blogspot.com/_dTzYXo8Yii8/TEiqhRO3nGI/AAAAAAAABIA/z8FnRaQibpI/s1600/A+essencia+do+drag%C3%A3o+ressurrei%C3%A7%C3%A3o+com+lombada.jpg 
2 - Andrés Carreiro Fumega, é um escritor carioca que desde cedo foi fã da legendária figura dos dragões. E são estes seres fantásticos que ele aborda em sua obra de estréia, A essência do dragão - Ressurreição, publicado pelo selo Novos Talentos da literatura, da editora novo século, e que tem chamado a atenção do público principalmente na internet em blogs e no twitter; [Visite o blog do livro]

http://2.bp.blogspot.com/_BYVoZvHkmkc/THVxKFeuKEI/AAAAAAAAAII/qXmedWKodAY/s1600/L%C3%A1zarus+.jpg 
3 - Georgette Silen,  é mais uma autora revelada pelo selo de novos talentos da Novo Século, e talvez eu seja suspeito para falar pois eu adorei Lázarus, mas o fato é que esta paulista nascida em Caçapava - SP a 38 anos, nos apresenta uma saga vampiresca com todos os preceitos que o gênero exige, e com certeza a jornada de Laura ainda será acompanhada por muita gente; [Blog oficial]; [Twitter]




4 - Douglas MCT é o autor de Necrópolis - A fronteira das almas, nasceu em 1983, na cidade de Socorro no interior paulista. Jovem, roteirista de games e quadrinhos já trabalhou inclusive com A turma da Mônica, e seu livro de estréia que será lançado no próximo dia 07/11 pela Editora Draco, uma casa editorial voltada ao tema fantástico, já causa burburinhos pela internet há mais de meio ano, e dentre os citados neste post, é um dos livros com a capa com o design mais interessente a ser lançado em 2010; [Blog Oficial]

http://www.skoob.com.br/img/livros_new/4/107950/O_SILENCIO_DAS_MARIPOSAS_1275306896P.jpg 



5 - Juliano Schiavo, é de Americana - SP, jornalista de nascido em 1987, é uma das revelações de uma editora que também tem dado no que falar, a Multifoco. Seu livro de estréia, O silêncio das Mariposas tem chamado a atenção do interior paulistas ganhando destaque em diversos jornais regionais, inclusive com homenagens dos políticos locais, e é mais uma das obras de vampiros que resistem num mercado que hoje tem sido tomado por anjos; [Blog oficial]

6 - Diego Nogues é um jovem Brasileiro dono da Comunidade Sacerdotes no orkut, o jovem escritor de apenas 21 anos é o único citado da lista que não tem ainda sua obra publicada ,mas já conta com cerca de 1500 fãs anciosos pelo lançamento de seu livro. Seu sucesso na internet é tão grande que alguns de seus fãs resolveram seguir seu exemplo e se aventurar pelo mundo das palavras. Em sua comunidade eles formaram um Grupo chamado Despertar que cada dia atrai novos membros.
A História é uma aventura medieval épica, carregada de ação e mistérios, protagonizada por uma verdadeira legião de personagens que estão destinadas a se cruzarem em guerra. Cada qual com suas qualidades, defeitos, crenças, segredos e poderes. Todas são uma peça essencial para solucionar o grande quebra-cabeça deixado por Morton há quinze anos e, na busca por verdades estão destinadas a se encontrarem e se desencontrarem, se unirem e se enfrentarem, destinados a se amarem e se odiarem… Para ler participe da Comunidade Sacerdotes.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...